Falar em línguas no microfone, veja o que a Bíblia diz sobre algo tão comum

O que a Bíblia diz sobre falar em línguas no microfone? De que maneira eu realmente devo usar este dom do Espírito Santo na igreja?pode falar em línguas no microfone ou falar alto durante o culto?

Ao entrar em muitas igrejas evangélicas hoje em dia a realidade que vemos sobre falar em línguas são as 3 abaixo:

  • Irmãos falando em línguas “estranhas” pra todo lado durante o culto;
  • Bandas ou cantores falando em outras línguas no microfone enquanto cantam ou ministram uma palavra;
  • Pastores e pregadores falando em outras línguas pra toda igreja ouvir, como se estivessem transmitindo uma “unção” para a igreja;

O que a Bíblia tem a dizer a respeito disso? São válidas essas “experiências sobrenaturais com Deus”? Se não forem, como então os pregadores falam e a igreja responde falando em mais línguas ainda?

Uma certa vez eu estava ouvindo uns louvores no rádio e ao meu lado estava um descrente. Durante a música o cantor começou a falar em outras línguas.

A pessoa que estava comigo até estava gostando do louvor, mas quando o cantor começou a falar em outras línguas ele começou a dizer: “aí tá vendo, isso aí que eu acho maior bobeira, os caras ficam inventando isso”.

Daí então eu dei uma breve explicação sobre a maneira como o Espírito Santo distribui este dom aos crentes, comprovando que isso é uma coisa vinda de Deus, e não uma invenção humana.

Mas é claro que isso é uma situação difícil de explicar para um descrente, existe um processo que deve acontecer até que a pessoa entenda isso.

Como um descrente pode entender que o dom de falar em línguas é algo de Deus, e não do homem?

como discernir as coisas do Espírito?Quando a manifestação do Espírito através do dom de falar em outras línguas aconteceu em Atos 2, por exemplo, alguns crentes deram crédito àquele acontecimento, embora ainda estivessem confusos sobre o que estava acontecendo, mas veja abaixo o que os descrentes disseram.

E todos se maravilhavam e estavam em dúvida, dizendo uns para os outros: O que significa isto?

E outros, zombando, diziam: Estes homens estão cheios de vinho. (Atos 2:12-13 KJF)

O processo que deve acontecer para um descrente acreditar que o dom de falar em línguas é algo de Deus, e não do homem, do qual eu falei acima, é basicamente este descrito abaixo:

A pessoa primeiro deve acreditar em Deus, reconhecer seus pecados contra Ele, confessá-los e, pela cruz de Cristo, abandoná-los, nascendo de novo e tornando-se uma nova criatura.

À partir deste ponto ele mesmo viverá experiências com o Espírito Santo, pois o receberá, e poderá compreender melhor o modo de agir de Deus para com seu povo, porque seus olhos espirituais agora estarão abertos.

Mas se a pessoa não passar por essas experiências ela vai sempre ficar confusa com relação às maneiras de Deus trabalhar.

Os descrentes só podem entender as coisas do Espírito Santo se estes o receberem também

As coisas que nós também falamos, não com palavras de ensino de sabedoria humana, mas com as ensinadas pelo Espírito, comparando as coisas espirituais com as espirituais.

Mas o homem natural não recebe as coisas do Espírito de Deus, porque para eles são loucuras; nem pode conhecê-las, porque elas são discernidas espiritualmente. (1 Coríntios 2: 13-14 KJF)

Todavia, como tirarei eu a razão daquela pessoa que estava ouvindo a música no rádio comigo e criticou a atitude do cantor de falar em outras línguas, visto que ele não conhece ainda as meneiras que o Espírito manifesta-se à igreja, e pior, visto que o cantor não está usando o dom de falar em outras línguas corretamente, como recomenda o ensino apostólico?

Precisamos tomar muito cuidado quando priorizamos “as experiências” com Deus e não raciocinamos no que fazemos.

Do meu ponto de vista (e do ponto de vista bíblico) todo culto que fazemos ao Senhor deve ser com raciocínio e ordem, o próprio apóstolo Paulo já afirmou que este deve ser o nosso culto.

Suplico-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, de apresentardes os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. (Romanos 12:1 KJF)

Com respeito aos cantores, pregadores e demais irmãos falarem em outras línguas no microfone, parecendo transmitir uma certa “unção” para a igreja, o que você acha? Está certo?

Pois eu digo absolultamente que não!

Se você é cristão e frequenta igrejas, ou provavelmente vê alguns cultos pela internet, já deve ter visto os irmãos na igreja falando em outras línguas aos montes, estou certo?

Compare essa situação com o versículo bíblico abaixo, pois a Bíblia diz que deve ser feito exatamente o contrário.

‘Se, porém, alguém falar em língua, devem falar dois, no máximo três, e alguém deve interpretar.

Se não houver intérprete, fique calado na igreja, falando consigo mesmo e com Deus. ‘ (1 Coríntios 14:27-28 NVI)

Tendo em mente este versículo fica a pergunta: “está certo durante o culto todos os irmãos que estão na igreja ficarem falando outras línguas?”

Agora, com relação aos pregadores que falam em outras línguas no microfone e dessa forma invocam a “unção” sobre os crentes, estaria isto correto também? Vejamos abaixo.

‘Assim, se toda a igreja se reunir e falar em línguas e alguns não instruídos ou descrentes entrarem, não dirão que vocês estão loucos? ‘ (1 Coríntios 14:23 NVI)

O apóstolo está dizendo basicamente que quando for falar em outras línguas que falem dois ou três, um de cada vez, e DEVE HAVER INTÉRPRETE para que o que este fala edifique a quem ouve, mas se não houver quem possa interpretar o que se está dizendo em outras línguas, aquele que fala nessas línguas deve ficar em silêncio, falando só consigo e com Deus.

Por acaso acontece isso em nossas igrejas hoje em dia? Não!

O que nós vemos ao entrar no culto são várias pessoas gritando alto falando em outras línguas, com o entendimento cego, e até os pastores e pregadores mandam logo uma “rajada de outras línguas” no microfone, fazendo jus de que estão cheios da unção de Deus.

Pode a unção de Deus derramar-se onde não há entendimento nem do que se fala?

Mas por que não acontece a ordem de falar em línguas no culto?

Porque infelizmente muitos crentes não examinam a Palavra, priorizam “experiências com Deus”, como eu disse, do que fazer as coisas com entendimento, e desta forma não raciocinam no que fazem.

Quando você fala em línguas, também ora para que possa interpretar o que fala?

interpretação de falar em línguas estranhas

Uma outra realidade que também está distante da maioria de nossas igrejas hoje em dia, é que todos os que tem o dom de falar em outras línguas podem orar para que possam interpretar o que falam também.

“Portanto, aquele que fala em língua desconhecida, ore para que a possa interpretar.” (1 Coríntios 14:13 KJF)

Infelizmente são pouquíssimos os cristãos que prestam atenção à esta orientação apostólica que tem a finalidade de usar o real propósito do dom de falar em línguas, que é edificar a igreja com entendimento.

Infelizmente também cada igreja quer defender suas próprias experiências com Deus e suas doutrinas, mas nesta atitude de defesa muitas estão jogando fora o raciocínio e a verdadeira prática das orientações que recebemos dos apóstolos de Cristo.

Pois enquanto umas igrejas defendem que o dom de falar em línguas deve ser usado com ordem, nem sequer o exercem; enquanto que outras defendem que todos os crentes devem falar em línguas, mas não raciocinam para usar este dom de maneira correta e edificante para todos.

‘Pois, se oro em uma língua, meu espírito ora, mas a minha mente fica infrutífera.

Então, que farei? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.

Se você estiver louvando a Deus em espírito, como poderá aquele que está entre os não instruídos dizer o “Amém” à sua ação de graças, visto que não sabe o que você está dizendo?

Pode ser que você esteja dando graças muito bem, mas o outro não é edificado. ‘ (1 Coríntios 14:14-17 NVI)

Concluindo este estudo, mas não a discussão sobre o assunto, que acho que nunca terminará, a intenção deste é trazer maturidade no uso do dom de falar em outras línguas, e não ditar nenhuma regra ou doutrina para o tal, pois isto já fez o apóstolo Paulo em 1 Coríntios 14.

Se você exerce um ministério na igreja e tem um chamado, conheça abaixo algumas ferramentas de estudo bíblico que irão te ajudar a conhecer mais as Escrituras e amadurecer ainda mais seu entendimento.

Infelizmente muitos cristãos estão “estacionados” no que diz respeito ao entendimento das Escrituras e das experiências com Deus.

Estão se deixando levar pelas emoções que rolam durante o culto e fora dele e isto faz que muitos crentes permaneçam imaturos, como novos convertidos.

‘Embora a esta altura já devessem ser mestres, precisam de alguém que ensine a vocês novamente os princípios elementares da palavra de Deus.

Estão precisando de leite, e não de alimento sólido! ‘ (Hebreus 5:12 NVI)

Mas o apóstolo Paulo fez um convite muito importante aos crentes em 1 Coríntios 14, e quero estender este convite até aos irmãos leitores deste estudo, veja abaixo:

‘Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia e adultos no entendimento. ‘ (1Coríntios 14:20 ARC)

Portanto, veja abaixo algumas ferramentas de estudo bíblico e clique sobre aquela que mais atende às suas necessidades para saber mais.

Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.

Medita estas coisas, entrega-te a ti mesmo inteiramente a elas, para que o teu aproveitamento apareça a todos. (1 Timóteo 4:14-15 KJF)

  • Manual das questões difíceis e polêmicas da Bíblia – Aprenda mais de 250 questões bíblicas difíceis de responder de uma forma eficiente com um belo exame das Escrituras;
  • Conheça sua Bíblia de capa a capa – Conheça o método que vai te ajudar a entender a sua Bíblia de Gênesis a Apocalipse, capítulo por capítulo, com entendimento, através de vídeo aulas explicativas!
  • Curso de hebraico e grego – Quem estuda a Bíblia Sagrada sabe da grande necessidade de se conhecer os idiomas originais em que a Bíblia foi escrita para se chegar a uma melhor compreensão de toda ela. Comece a estudar o quanto antes
  • Curso de formação em Teologia – O estudo da Teologia é algo realmente necessário para que tenhamos em nossas igrejas mestres maduros no ensino da Palavra de Deus. Por que retardar mais ainda seus estudos?
  • Acesse mais de 300 livros evangélicos em pdf gratuitamente – Uma excelente alternativa gratuita para quem é realmente comprometido com o estudo e conhecimento das Sagradas Escrituras.
  • Manual de Escatologia – Eis um tema que merece toda atenção dos estudiosos da Bíblia:
    • “Abençoado é aquele que lê, e aquele que ouve as palavras desta profecia, e guarda estas coisas que nela estão escritas, porque o tempo está próximo.”
  • “Quero conhecer outras ferramentas de estudos bíblicos e cursos cristãos”. Clique aqui para ver mais agora mesmo.

“Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria…” (Colossenses 3:16a NVI)

Aprenda a desenvolver o hábito de estudar a Bíblia. Desfrute de uma verdadeira transformação em sua vida!

Gabriel Filgueiras

Meu objetivo é ajudar novos cristãos a amadurecerem no entendimento da Bíblia Sagrada, e os obreiros de Deus a capacitarem-se melhor para o ministério cristão. Sou casado com a Lidiane Filgueiras e somos membros da 3ª Igreja Batista de Rio das Ostras, RJ, pr. Jorge Cônsoli Lima e Débora. Sirvo ao Reino do Senhor Jesus como professor da Escola Bíblica Dominical desde Julho de 2008 e estou me dedicando a ajudar cristãos comprometidos através deste blog compartilhando estudos bíblicos, materiais e cursos cristãos para capacitação do ministério e edificação do corpo de Cristo.

Website: http://wp.me/P7fxRD-dd

Deixe seu comentário