Se Deus “abandonou Jesus na cruz”, por que não te abandonaria também?

“Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” Foi o brado de Cristo na cruz, mas o que isto realmente quer dizer? Teria o Pai o abandonado mesmo?Deus abandonou Jesus na cruz? Mateus 27:46: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste - Eli, Eli, lama, sabactâni

Interpretar o simples versículo de Mateus 27:46 (também em Marcos 15:34) tem sido um verdadeiro desafio para os estudiosos da Bíblia ao longo da história. Afinal de contas Deus abandonou Jesus ou não?

“E cerca da hora nona bradou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni, isto é, meu Deus, meu Deus, por que tu me abandonastes?” (Mateus 27:46 KJF)

Interpretações diferentes do texto dizem que Jesus carregava em si o pecado da humanidade, por isso Deus Pai o abandonou; por ser santo, Deus não poderia suportar tantos pecados que Ele levava (Isaías 59:1-2).

Mas se Jesus é o próprio Deus, como pode Deus deixar a si mesmo? Como poderia Ele separar-se de si mesmo?

Há ainda quem afirme que Jesus não tomou o pecado da humanidade no seu corpo, mas sim que Ele foi uma oferta pelo pecado, pois se o sacrifício para redimir a humanidade deveria ser puro, como Cristo poderia estar em pecado ali naquele momento?

Outras interpretações afirmam que Deus não poderia abandoná-lo conforme o próprio Cristo disse que o Pai não o deixaria sozinho, veja:

Eis que vem a hora, sim, agora é chegada, em que vós sereis espalhados, cada homem para o que é seu, e me deixareis só; mas eu não estou só, porque o Pai está comigo. (João 16:32 KJF – veja também 8:29)

Estudiosos ao longo da história tem tentado de maneira minuciosa interpretar este brado de Cristo, mas isto é ainda um desafio para muitos, e as opiniões sobre se de fato Deus abandonou Jesus ainda se diferem.

Li um comentário sobre Mateus 27:46 um tanto interessante, veja abaixo:

“Existe bastante coisas sobre clamor Dele que é difícil de entender.

Eu lembro lendo em algum lugar que Luther ficou estudando por dias, sem comer ou mover, tentando a compreender o clamor do Salvador.

Ele finalmente realizou que ele humanamente não podia entender como o Pai e o Filho foram separados. Como poderia que o Primeiro Ser da Trindade abandonou o Segundo Ser?

Ele finalmente desistiu a tentar, e saiu fora de seu quarto para comer jantar com sua esposa e crianças.

O grande mistério de clamor do Salvador foi expressado por comentarista puritano John Trapp (1601-1669), quem disse,

“Como homem, ele clama ‘Deus meu, Deus meu [por que me desamparaste],’ quando como Deus, ele concedeu paraíso ao arrependido ladrão”

(John Trapp, A Commentary on the Old and New Testaments, Transki Publications, 1997 reprint, volume V, p. 276; note on Matthew 27:46).”

Fonte: sermonsfortheworld.com

O salário do pecado é a morte, então Deus abandonou Jesus porque Ele estava levando o nosso pecado sobre si?

Em Romanos 6:23 está escrito que o salário do pecado é a morte, deduzimos que a pessoa que continua habitualmente no pecado acabará morrendo.

Mas não meramente a morte física, de seu corpo, mas também a separação eterna de Deus.

“porque todos pecaram e estão privados da glória de Deus.” (Romanos 3:23 KJF)

O pecado nos separa de Deus. Jesus estava se identificando com cada pecador quando disse que Deus o tinha abandonado. 

Quando Jesus disse “Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?”, ele tomou o lugar de cada um de nós.

Por causa do pecado, todos nós ficamos separados de Deus.

Mas agora, por causa do sacrifício de Jesus na cruz, podemos voltar a estar unidos com Deus: (Comentário de Respostas bíblicas)

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom de Deus é a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor.” (Romanos 6:23 KJF)

“Mas onde está escrito que Jesus levou sobre si os meus pecados?”

1 pedro 2:24 pelas suas pisaduras fomos sarados estudo

Nessa passagem a maioria dos estudiosos da Bíblia concordam que Deus abandonou Jesus só naquele momento pelo fato de Ele estar carregando sobre si os pecados de toda a humanidade na cruz do calvário.

“Aquele que em seu próprio corpo levou os nossos pecados sobre o madeiro, para que nós, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes curados.” (1 Pedro 2:24 KJF)

Entretanto, outros estudiosos da Bíblia afirmam que o brado de Cristo registrado no Salmo 22, “Eloí, Eloí, lamá sabactâni?”demonstrava a agonia daquele momento que Ele sofria, e não exatamente que Deus abandonou Jesus.

Definitivamente não podemos afirmar que Deus virou as costas para Jesus na cruz, pois em nenhum lugar da Bíblia está escrito isso, nenhuma profecia o diz.

Mas podemos dizer que, assim como Davi parecia se sentir sozinho por causa de seus sofrimentos no Salmo 22, da mesma forma Cristo pareceu também pela grande agonia que passava; e como todo o salmo 22 era uma profecia a respeito dos sofrimentos do Messias que estavam se cumprindo ali naquele momento, Jesus o recitou.

Jesus sentiu muito sofrimento, grande dor e agonia ao estar levando sobre si o pecado de toda a humanidade; não foi à toa que horas antes ele orou ao Pai dizendo: “Ó meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.” (Mateus 26:39 KJF)

Mas se Deus abandonou Jesus ou não, não é fato para questionarmos, mas sim nos alegrarmos, depois de reconhecermos nossos pecados contra Deus, pois Cristo é o substituto de todo pecador na cruz do calvário.

Ele sofreu essa “teórica separação” para que nós nunca vivêssemos sozinhos, sem a presença de Deus.

“E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não pelos nossos apenas, mas também pelos pecados de todo o mundo.” (1 João 2:2 KJF)

Propiciação quer dizer basicamente oferta pelo pecado, uma oferta propícia à trazer até nós o perdão de Deus sobre nossas ofensas e transgressões. Cristo é essa oferta que nos reconcilia com nosso Pai celestial.

“E todas as coisas são de Deus, o qual nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo e nos deu o ministério da reconciliação;

A saber, Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando as suas transgressões, e confiou em nós a palavra da reconciliação.” (2 Coríntios 5:18-19 KJF)

Assim como Adão e Eva desobedeceram a ordem divina e foram expulsos do jardim do Éden e privados de estarem ante a presença de Deus, estaríamos nós também separados dele se Cristo não tivesse se sacrificado como oferta pelo nosso pecado.

Também podemos ver em Isaías 53: 5-6 que Jesus carregou sobre si as nossas iniquidades, por isso, se Ele estava carregando ali os pecados da humanidade, se de fato Deus abandonou Jesus, foi porque o Pai não suportou olhar para os nossos pecados que estavam sobre Ele.

Lembrando que Cristo não deixou de ser Deus, mas estava num corpo humano, e no corpo humano que Ele levou o pecado sobre si, conforme no versículo abaixo:

“Porquanto, aquilo que a Lei fora incapaz de realizar por estar enfraquecida pela natureza pecaminosa, Deus o fez, enviando seu próprio Filho, à semelhança do ser humano pecador, como oferta pelo pecado.

E, assim, condenou o pecado na carne,” (Romanos 8:3 KJA)

Ainda conferimos em 2 Coríntios 5:21 que Cristo é nosso substituto na cruz do calvário, ele é uma oferta pelo nosso pecado; Vemos Cristo como substituto pelo nosso pecado também em Gálatas 3:13.

Tudo isso nos dá a entender que, se de fato Deus abandonou Jesus, foi porque viu nele, ali na cruz, os pecados de toda humanidade, e por isso teoricamente o abandonou, pois Deus é santo e o nosso pecado nos separa dele (Isaías 59:1-2).

Agora como explicar que Jesus, mesmo sendo Deus, estava levando o pecado no seu corpo?

Ele não tinha o próprio pecado, mas Ele levou sobre si o pecado da humanidade, ou seja, não foi Ele quem pecou, mas a humanidade; porém como sacrifício Cristo se tornou uma oferta pelo pecado, para nos redimir (2 Coríntios 5:18-19) – neste ponto precisamos entender, são 3 pessoas da Trindade, com ministérios diferentes e cumprindo papéis diferentes no plano da salvação.

Qual o pai que, se pudesse escolher, não seria punido em lugar de seu filho, por tanto amá-lo? Se você é pai saberá responder essa pergunta.

Através do brado de Cristo na cruz os judeus incrédulos, assim como seus discípulos, deveriam perceber que tudo que estava escrito no Salmo 22 a respeito do sofrimento do Messias estava se cumprindo nele, isto é, Ele estava demonstrando que Ele é o Messias prometido, o qual os líderes religiosos judeus esperavam, mas não creram.

Um breve estudo do Salmo 22 vai nos apontar quais eram os sofrimentos descritos nele que se cumpriram em Cristo.

  • Salmo 22:6-8 concorda com Isaías 53:3 a respeito de Cristo sofrer rejeição tanto dos líderes religiosos quanto dos soldados romanos que zombavam dele e o maltratavam (Tudo isso se cumpriu em Mateus 27:39-43);
  • Salmo 22:16 é uma profecia exata sobre de que maneira Jesus morreria, com as mãos e pés perfurados, isto é, crucificado (Lucas 23:33);
  • Salmo 22:18 é uma profecia sobre os soldados lançando sortes (sorteando) a túnica de Jesus; essa profecia se cumpriu em João 19:23-24.

Ele morre “abandonado”, para que nunca sejamos abandonados,

Pelos sofrimentos de Cristo toda a raça humana foi redimida (1 Pedro 1:18-19).

Para concluir faço novamente a pergunta do título deste estudo: “se [teoricamente] Deus abandonou Jesus na cruz, por que Ele não te abandonaria também?”

Deus nunca abandona seus filhos! (Hebreus 13:5)

Deus nunca nos abandona simplesmente porque Jesus se deu como oferta pelo nosso pecado, Ele morreu em nosso favor, para que não soframos eternamente a separação de Deus também, mas antes, recebamos a vida eterna (João 3:16).

Aquele que não poupou a seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará gratuitamente também com ele todas as coisas? (Romanos 8:32 KJF)

Aprenda a desenvolver o hábito de estudar a Bíblia. Desfrute de uma verdadeira transformação em sua vida!

Gabriel Filgueiras

Meu objetivo é ajudar novos cristãos a amadurecerem no entendimento da Bíblia Sagrada, e os obreiros de Deus a capacitarem-se melhor para o ministério cristão. Sou casado com a Lidiane Filgueiras e somos membros da 3ª Igreja Batista de Rio das Ostras, RJ, pr. Jorge Cônsoli Lima e Débora. Sirvo ao Reino do Senhor Jesus como professor da Escola Bíblica Dominical desde Julho de 2008 e estou me dedicando a ajudar cristãos comprometidos através deste blog compartilhando estudos bíblicos, materiais e cursos cristãos para capacitação do ministério e edificação do corpo de Cristo.

Website: http://wp.me/P7fxRD-dd

Deixe seu comentário